Banner Aprendiz 18/032019

UFSJ oferece 12 vagas para Alfabetização de Idosos

As aulas são baseadas no método de alfabetização de Paulo Freire

 

Estimular idosos que não concluíram seus estudos a retornarem às salas de aulas é um desafio para o Grupo de Alfabetização e Letramento para Pessoas da Terceira Idade, programa de extensão da UFSJ que recebe adultos acima de 60 anos. A iniciativa quer abraçar essas pessoas que gostariam de estudar, mas que encontram dificuldades variadas. O perfil desses alunos integra desde os que precisam ser alfabetizados aos que desejam praticar a leitura e a escrita.

São ofertadas este ano, 12 vagas para pessoas idosas que desejam aprender a ler e escrever, sendo dia 4 de fevereiro o início das aulas. Os encontros acontecerão as segundas, quartas e sextas-feiras de toda semana, nos horários de 17h30 as 19h, no Campus Dom Bosco da UFSJ. Para se inscrever, as pessoas interessadas devem entrar em contato com o bolsista do programa, Lucas Rocha, através do telefone 032 9 8881 9763.

Método freiriano

O método utilizado é baseado nos ensinamentos de Paulo Freire, patrono da educação brasileira e que dá o nome à sala. Neste sistema, é realizada uma investigação das palavras utilizadas pelos educandos em seus cotidianos. Sobre isso, o bolsista do programa, Lucas Rocha destaca ‘Utilizamos, então, destas palavras do dia-a-dia no processo da alfabetização. Observamos que estas são dotadas de sentido para os educandos, pois trazem consigo uma visão ou leitura de mundo que é compartilhada e discutida em grupo’.

Desta forma, o educando contribui e participa ativamente da sua alfabetização neste sistema. O programa de extensão ‘Alfabetização de Idosos’ é mais do que um espaço para aprender a decifrar um código de escrita, é também um meio de acolhimento da expressão da pessoa idosa que se alfabetiza, pois através deste espaço, a pessoa idosa pode partilhar ideias, histórias, opiniões e sentimentos enquanto aprender a ler e escrever.

Além disso, no trabalho que será realizado com as pessoas alfabetizandas, o programa se aproximará de pesquisas da área da Gerontologia, um campo do conhecimento que estuda questões voltadas para pessoas da terceira idade. De acordo com Lucas, ‘pretendemos, com esta aproximação, descobrir mais sobre as especificidades do processo de aprendizagem da escrita com pessoas idosas e, portanto, realizarmos uma prática de ensino mais humanizada, com um olhar voltado para os sujeitos de nossa alfabetização, que são os próprios educandos’.

Grupo de Alfabetização e Letramento para Pessoas da Terceira Idade

O programa de extensão possui como objetivo contribuir para a garantia do direito da alfabetização para pessoas da terceira idade. Para o Grupo de Alfabetização, as pessoas que não sabem ler e escrever são pessoas que foram excluídas, pois não tiveram oportunidade de frequentar a escola.

Neste cenário, o programa se configura como uma ação de contribuição a uma reparação social. Urge que a pessoa idosa que queira se alfabetizar tenha o direito de aprender garantido e que possa exercitá-lo de uma maneira respeitosa, participativa, democrática.

O programa se baseia no fato de que São João del-Rei é uma cidade que possui oito mil pessoas analfabetas, de acordo com um censo datado de 2010. Este fato aponta para uma realidade que pede intervenção e, para isso, oferecem vagas para pessoas se alfabetizarem, sobretudo pessoas da terceira idade. Para Lucas Rocha, ‘é essencial que nos posicionemos enquanto pessoas que participam de uma instituição que promove o acesso ao conhecimento e ao saber’.

Para o programa de extensão, apesar de saberem que sua iniciativa não abrangerá as oito mil pessoas analfabetas do município, o impacto na qualidade de vida dos estudantes envolvidos em edições anteriores foi comprovado o que, também, evidencia a relevância desta ação.

Para o bolsista, ‘além de contribuir para a comunidade externa de nossa universidade, nosso programa contribui, também, com a comunidade interna ao, por exemplo, possibilitar para nós, discentes em formação inicial, a vivência de uma prática educativa com pessoas idosas em processo de alfabetização’.

E como contribuição pessoal destaca ‘ Como educador, em formação por este departamento e orientando da Professora Mônica, vejo que atuar neste programa é uma oportunidade ímpar para minha formação. Sei que, como professor, uma importante dimensão de minha profissão – e talvez a principal – é o engajamento social, político que, certamente, será incrementado e construído, ainda mais, com minha participação neste programa’.

O Grupo de Alfabetização e Letramento para Pessoas da Terceira Idade é uma iniciativa advinda da Professora Mônica Todaro, docente do Departamento de Ciências da Educação. Mais informações: https://goo.gl/q8chBm

Banner Grande Podologia 1
Banner 2 Podologia – Grande

Os comentários estão desativados.