Banner Aprendiz 18/032019

Tempo de Esperança

Para esta primeira edição do ano da Folha de Barbacena (FB) o tema que abordarei neste editorial é sobre Esperança. No momento atual, em que um novo ano se inicia, as motivações se renovam, em várias áreas. Surge a Esperança de tempos melhores, na economia, na política e na vida como um todo.

Em conversa com amigos, o que mais ouvi são as seguintes frases afirmativas: “Este ano eu vou realizar aquele projeto!”; “Já me preparei e após o carnaval, retomo meus estudos!”; ou “2019 será o meu ano, você verá!”.

Todas estas afirmações, e muitas outras não descritas aqui, representam a Esperança que pulsa nos corações de todos nós. Quem, ao final de um ano e início de outro, nunca fez projetos de uma vida melhor?

Acontece que 2018 foi, realmente, um ano desafiador. Foram 12 meses que exigiram das pessoas muita resiliência. A resiliência é a capacidade de o sujeito lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse, algum tipo de evento traumático – sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades. Nas organizações, a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém se depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças estratégicas na pessoa para enfrentar a adversidade.

Na política, os brasileiros voltam suas Esperanças em Jair Bolsonaro – presidente – e sua equipe de gestão. Mesmo aqueles que não votaram em Bolsonaro (imagino eu) não querem (ou deveriam querer) que o País piore. Bolsonaro não foi minha opção de voto, no entanto, tenho a Esperança que ele e sua equipe dêem novo rumo ao Brasil. De certa forma, nos últimos anos, infelizmente, o País caminhou a passos largos ao Anarquismo – que é um sistema político que busca o fim do Estado e da sua autoridade. A democracia brasileira ainda é frágil e jovem e, infelizmente, os brasileiros ainda não são, socialmente, maduros para a anarquia, ou seja, para o estado da sociedade ideal em que o bem comum resultaria da coerente conjugação dos interesses de cada um.

A Esperança que recai sobre Bolsonaro (PSL) é a mesma, em Minas Gerais, sobre o governo de Romeu Zema (Novo). Aliás, a própria idealização do partido Novo já é um ato de Esperança, pois sua origem é um movimento iniciado por cidadãos insatisfeitos com o montante de impostos pagos e a qualidade dos serviços públicos recebidos. Este grupo de pessoas nunca havia se candidatado a nenhum cargo eletivo, mas concluiu que um partido político seria a ferramenta democrática adequada para realizar as mudanças desejadas e necessárias.

Mesmo tendo recebido uma herança negativa de R$ 30 bilhões, Zema também é a Esperança dos mineiros em ver o seu estado, novamente, no protagonismo brasileiro, como uma das melhores economias do Brasil.

A palavra é Esperança. Estamos Esperançosos. Estou Esperançoso. A Esperança é a luz no fim do túnel. A Esperança é o farol àquele que navega sem rumo em alto mar. E, Esperamos que estas Esperanças se concretizem em Realidade!

Por: Marcelo Miranda

Banner Grande Podologia 1
Banner 2 Podologia – Grande

Os comentários estão desativados.