Banner Aprendiz 18/032019

Rodovias de Minas são as que mais matam

No entanto, PFR registrou queda no número de acidentes em rodovias federais, no ano passado em comparação com 2017

Um balanço publicado pela Polícia Rodoviária Federal (RF) registrou queda no número de acidentes em rodovias federais, no ano passado em comparação com 2017. Em 2017 foram registrados 89.518 acidentes, contra cerca de 69.114 em 2018: uma queda de mais de 22%. O número de mortos também reduziu em 15,8% e o de feridos graves caiu 5,9%.

A PRF presume que a principal causa de acidentes nas estradas foi a falta de atenção, pelo menos 25 mil acidentes resultaram em 1.536 mortes. Ainda conforme a PRF a “velocidade incompatível foi a causa de quase sete mil acidentes com 743 pessoas mortas. 2068 acidentes foram causados por falta de atenção do pedestre e resultaram em 603 mortes. Também houve 689 mortes por desobediência às normas de trânsito pelo condutor”.

No ano passado a PRF registrou quase 13 mil registros de colisões traseiras, com 537 mortes. As colisões frontais mataram 1.579 pessoas em 4.579 acidentes. O atropelamento de pedestres fez 880 vítimas fatais em 3.363 incidências e acidentes com “saída de pista” ocorreram 11.305 vezes, com 641 mortes.

Minas Gerais lidera o número de acidentes com vítimas fatais – dos 9.040 acidentes, 693 pessoas morreram. A Bahia registrou 455 mortes e o Paraná teve 493. O menor número de mortos em acidentes foi registrado no Amazonas, onde 127 acidentes tiraram a vida de 17 pessoas.

RodoviasdeMinassãoasquemaismatam
No entanto, PFR registrou queda no número de acidentes em rodovias federais, no ano passado em comparação com 2017

Por: Mike Tavares.

Orientação: Marcelo Miranda.

Crédito Foto: Arquivo FB.

Banner Grande Podologia 1
Banner 2 Podologia – Grande

Os comentários estão desativados.