Máscaras valvuladas e protetores faciais são menos eficazes na prevenção do Coronavírus

15/09/2020 08:00:00

Uma pesquisa publicada pela revista "Physics of Fluids" aponta que protetores faciais e máscaras valvuladas tem menor eficácia no bloqueio de partículas virais.

Os testes realizados indicam que os protetores faciais bloqueiam o movimento inicial de um jato simulado de tosse ou espirro, mas as gotículas expelidas podem se mover ao redor do visor com facilidade e se espalhar por uma grande área. Enquanto isso, com a máscara valvulada, um sopro de partículas pode ser visto jorrando ao redor da ponta do nariz devido ao mau ajuste. Dessa forma, a maior parte do ar exalado passa pela válvula sem obstáculos.

Os pesquisadores também testaram máscaras de tecido e cirúrgica, apontando um melhor resultado. Dessa forma, o estudo recomenda que, para maior eficácia, sejam usadas máscaras de pano de alta qualidade ou máscaras cirúrgicas mais simples.

O uso das máscaras, no entanto, não impede a transmissão do vírus, visto que até mesmo as melhores máscaras têm algum grau de vazamento. Por esse motivo, é recomendado que as medidas de distanciamento sejam mantidas, assim como o hábito de lavar bem as mãos e usar álcool em gel.

 

Foto: Internet.


Marcelo Miranda
Agencia Qu4tro