Ensino médio mineiro alcança melhor resultado de sua história no Ideb

17/09/2020 09:18:00 - Atualizado em 17/09/2020 09:18:25

 

A Superintendente Regional de Ensino de Barbacena, Patrícia Russo Coelho Lima participou, na tarde do último dia 15, de uma videoconferência com o Governador Romeu Zema, a Secretária de Estado de Educação, Julia Sant’anna e os demais superintendentes regionais de ensino. Também participaram do encontro virtual o subsecretário de articulação educacional, Igor Alvarenga; a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Geniana Faria; e a secretária adjunta de Educação, Rosa Maria da Silva Reis. O assunto foi o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) atingido por Minas Gerais, o maior de sua história.

 

Após três edições seguidas de queda no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), Minas Gerais inverteu a tendência e, além de recuperar a trajetória de boa qualidade nos ensinos fundamental e médio, também apresentou os melhores indicadores já alcançados em fluxo e proficiência. Trata-se do maior salto na história do Ideb no estado.​ No ensino médio, o Ideb passou de 3,6 para 4,0, sendo três décimos superior ao maior Ideb já alcançado nesta etapa de ensino, em 2011.

 

“Esse é o resultado de um trabalho sério, implantado pelo Governo Zema, comprometido com a qualidade do ensino oferecido aos nossos alunos e que agora começa a render frutos”, disse Patrícia Russo.


Os dados do ano-base 2019 foram divulgados na última terça-feira, dia 15, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). Eles foram apresentados pelo governador Romeu Zema e pela secretária de Educação Julia Sant’anna durante coletiva de imprensa.

 

Resultados

De acordo com os resultados, a nota média padronizada, calculada a partir das proficiências de Língua Portuguesa e Matemática na avaliação nacional (Saeb) chegou a 4,76, um décimo acima da maior nota anteriormente obtida pelo estado, em 2007. Já no indicador de rendimento, o estado alcançou 0,84, três décimos acima do maior valor alcançado pelo estado, em 2013.


Um dos pontos mais expressivos que ajudaram Minas Gerais a conquistar esses resultados no Ideb foi a queda no abandono escolar. O estado é o segundo melhor em queda de abandono, ou seja, a partir de ações efetivas, Minas conseguiu diminuir o número de alunos que deixaram de frequentar a escola.


Em 2017, a taxa de abandono era de 8,1% no ensino médio, 3,1% nos anos finais do ensino fundamental e 0,3% nos anos iniciais. Já em 2019, a taxa registrada no ensino médio foi de 5,3%, nos anos finais do ensino fundamental foi de 1,6% e nos anos iniciais de 0,2%.


Como parte dos números históricos dessa edição do Ideb, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) destaca também o expressivo aumento da participação dos alunos do ensino médio na realização da prova, fruto de uma mobilização realizada entre Superintendências Regionais de Ensino e diretores das escolas da rede. O índice de escolas do ensino médio que passaram a ter Ideb - por terem garantido a participação de no mínimo 80% dos alunos na avaliação nacional - saltou de 56% para 77% das unidades da rede. Já no ensino fundamental anos finais esse salto foi de 69% para 87% das escolas e no ensino fundamental anos iniciais, 93% das escolas tinham o Ideb e agora 97% possuem o índice.

 

Anos finais do ensino fundamental recuperam evolução



Os resultados também mostram crescimento histórico na nota média padronizada dos anos finais do ensino fundamental. Em 2019, Minas Gerais alcançou 5,29, retomando a maior nota já alcançada no estado, em 2011. Já no indicador de rendimento foi alcançado 0,88, que representou uma evolução de quatro pontos percentuais em relação a 2017. Em consequência disso, o Ideb apresentou crescimento de 4,4, em 2017, para 4,6, em 2019. No que se refere aos anos iniciais do ensino fundamental, cujo Ideb do estado é historicamente reconhecido, o resultado foi o mesmo de 2017, se mantendo em 6,5, com a posição nacional 4º lugar entre os estados.



Fonte: Superintendência Regional de Ensino de Barbacena. / Foto: Unesco.

 


Livro Rossi
Agencia Qu4tro