Sobre a sexualidade feminina

18/01/2021 13:23:00 - Atualizado em 18/01/2021 13:26:09

 

Por Rayene Santos.

 

A sexualidade feminina foi deixando de ser relacionada à reprodução a partir da década de 1960, época em que o movimento feminista ganhou impulso. A pílula contraceptiva veio reforçar esse movimento, o que possibilitou, às mulheres, o direito sobre o próprio corpo e o acesso a uma sexualidade não reprodutiva. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (2002), a sexualidade humana forma parte integral da personalidade de cada um. A sexualidade não é sinônimo de coito e não se limita à presença ou não de orgasmo. Sexualidade é muito mais que isso. É energia que motiva a encontrar o amor, contato e intimidade, e se expressa na forma de sentir, nos movimentos das pessoas e como estas tocam e são tocadas. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, noções e integrações, portanto, a saúde física e mental. Se saúde é um direito humano fundamental, a saúde sexual também deve ser considerada como direito humano básico. A saúde sexual é a integração dos aspectos sociais, somáticos, intelectuais e emocionais de maneira tal que influenciam positivamente a personalidade, a capacidade de comunicação com outras pessoas e o amor (OMS, 2002).

Você já se perguntou se conhece o seu próprio corpo?

A primeira coisa que nos vêm à cabeça quando falamos sobre conhecer nosso corpo é a questão da sexualidade. Em uma rápida pesquisa, vemos que 45% das mulheres não sabem identificar onde fica a vagina. E outros 15% nunca olharam ela. São dados que confirmam a preocupante ideia de que as mulheres não conhecem o próprio corpo. Seja quando o assunto é sexualidade, autoconhecimento, prazer, ou até mesmo qualidade de vida. Quando você conhece a si mesma, tudo parece fazer mais sentido, até mesmo a relação sexual. Além disso, estar em paz com o seu corpo e a sua natureza é uma sensação impagável. 

Fica a dica: Procure ler mais sobre a anatomia da mulher e observar o seu corpo com atenção aos detalhes, e principalmente sem julgamentos. Isso faz toda a diferença. 

- Convido você a testar seus conhecimentos sobre seu corpo. Segue o link de um teste que indico: https://www.fasdapsicanalise.com.br/teste-o-quao-bem-voce-conhece-seu-proprio-corpo/

Psicóloga Rayene de Fátima Vale dos Santos
CRP 04/54251
❥ Seu corpo, seu prazer!

 

Foto: Reprodução.

INTIMIDADE NO DIVÃ
INTIMIDADE NO DIVÃ

Rayene Santos é psicóloga, pós graduada em Gestão Pública e Gestão de Pessoas, e Psicologia Sexual. Especialista em Sexualidade Feminina e idealizadora do perfil no Instagram @intimidadenodiva, tem como principal objetivo compreender os fenômenos do Universo feminino e seus diversos fatores. Procurando estimular a autonomia das mulheres, para que passem a se conhecer melhor, conhecer seu corpo, seus gostos, prazeres, a melhor forma de lidar com suas emoções e aprimorarem o autoconhecimento.

Ver Publicações


Coisas de mãe
Festival de musica