Relato de Caso - Noções básicas em Libras

28/06/2020 08:00:00 - Atualizado em 29/06/2020 12:07:20

Por Priscila Gava – Professora na disciplina optativa ‘Noções Básicas em Libras’;

A disciplina optativa ‘Noções básicas em Libras’, iniciou o semestre com aulas presenciais, porém, devido a pandemia, se estendeu com aulas a distância, tendo bastante êxito. O maior objetivo da disciplina é ensinar o aluno a se comunicar com individuo surdo, conhecer a comunidade e cultura surda, bem como fazer intervenções orientando corretamente os seus familiares quanto ao uso da língua e terapias necessárias.

O isolamento social está evidenciando muitas coisas boas inerentes ao ser humano: o desejo de fazer o bem. Aos que escolheram cursar Medicina, percebemos o desejo latente de salvar vidas, contribuindo fisicamente ou emocionalmente. Nos últimos dias, a aluna da Faculdade de Medicina de Barbacena (FAME), relatou um fato ocorrido com ela, onde teve a oportunidade de contribuir para o bem de uma pessoa surda.

‘Sou a Ana Carolina Bastos e Gomes, estou no primeiro período de Medicina na FAME, faço disciplina optativa ‘Noções básicas em Libras I’. Em meio a esses tempos tão árduos devido à pandemia da COVID-19, tive experiência de inclusão e aprendizado. A experiência se deu no dia 9 de maio, quando precisei sair de casa. Encontrei Sérgio, surdo oralizado e também usuário da Libras. Fiquei observando e criando a coragem para tentar um diálogo, uma vez que sempre tive receio por achar que não ia saber comunicar, mas o desejo de incluir me encorajou e então iniciei diálogo. Naquele momento, não sabia que aquele gesto pudesse fazer tão bem a ele e a mim.

Eu e ele ficamos muito emocionados, pois ele relatou a dificuldade de comunicação em lugares onde as pessoas deveriam saber Libras, como bancos, hospitais, entre outros... Aqui na minha cidade, não sabem se comunicar com os surdos, e que isso é muito difícil pra eles. Contei pra ele que estou cursando medicina e quis aprender essa linguagem pra poder comunicar da melhor maneira possível com eles. Sérgio me elogiou e ficou visivelmente espantado! Bom, ao final dessa minha experiência, o que quero passar para vocês é: não sintam medo, nem vergonha se tiverem a oportunidade de se comunicar com um surdo, pois em tempos tão difíceis como esse que estamos vivendo, qualquer gesto que inspire coisas boas para com o outro, mesmo que o mínimo possível, já é um grande ato de amor pelo próximo e por nós mesmos, que talvez vamos fazer sem se dar conta do quanto aquilo foi bom, gratificante e engrandecedor.”

FAME
FAME

Ao longo de seus 45 anos, a FAME se destaca por formar médicos generalistas, qualificados para prestar assistência integral à comunidade, firmando-se como uma Instituição de Ensino médico comprometida com o desenvolvimento humano em todas as suas dimensões: biológica, psicológica e social, e com a formação profissional e cidadã de seus alunos.

Ver Publicações


Vero Internet
Agencia Qu4tro