O Lobo

29/04/2021 16:06:00 - Atualizado em 29/04/2021 16:06:39

 

Por Gian Henriques 

Animal curioso que traz à mente sua natureza selvagem. Tamanha é sua fama agressiva e aterradora, que originou lendas como a do Lobisomem, onde humanos são transformados nessas feras em noites de lua cheia.

Porém, há muito mais sobre esses animais do que sua ferocidade. Lobos são criaturas extremamente protetoras, vivem em matilhas, como verdadeiras famílias, cuidam uns dos outros e trabalham juntos em prol de sua própria sobrevivência. São seres tão inteligentes e fiéis a seus similares, que aqueles que são mais velhos seguem sempre à frente do grupo nas caminhadas/migrações, pois tendem a ser mais lentos e vulneráveis e indo à frente, ditam o ritmo do deslocamento e podem ser vigiados e protegidos por seus similares mais novos que, caminhando atrás, podem monitorar ameaças a seus ancestrais.

O líder de uma matilha de lobos, vai sempre por último e um pouco afastado do grupo. Ele o faz, mesmo ciente de que está mais vulnerável a uma possível ameaça, para vigiar toda a sua família e antecipar quaisquer perigos, armadilhas ou ataques de outros animais, pois afastando-se tem uma visão mais ampla dos arredores de seus estimados companheiros.

A fidelidade de um lobo diante do seu grupo é tamanha, que qualquer membro está pronto para sacrificar-se pelo bem de seus similares, e mesmo diante de uma ameaça, o lobo não desiste de proteger e tentar salvar seus semelhantes enquanto houver chances de sucesso.

A meu ver, temos muito a aprender com os lobos, e somos mais similares a estes do que nós permitimos perceber. Eles nos ensinam três princípios básicos que todos deveriam adotar e que transformariam a sociedade para melhor em vários aspectos.

O primeiro: o respeito aos mais velhos. Colocar seus antecessores à frente pode parecer, a olhos inocentes, o sacrifício dos mais fracos, mas é justamente o contrário. Demonstra também o reconhecimento de que aqueles que guiam a matilha em sua caminhada, foram um dia aqueles que a protegeram e lideraram. Os anciões são aqueles que, a seu tempo, foram capazes de tomar as decisões necessárias para permitir a nova geração de seguir com sua vida.

O segundo: o amor e respeito a sua família. Não existem indivíduos dentro de uma matilha. Eles funcionam como um organismo único, se protegendo e ajudando-se mutuamente, percebendo que juntos aumentam sua capacidade de sobrevivência e sua qualidade de vida. Nós enquanto humanos, seres sociais, buscamos incessantemente construir nossas famílias, seja por laços sanguíneos ou de afinidade. Não há no mundo conquista maior do que a alegria compartilhada entre você e seus similares, quando alcançam objetivos pessoais/profissionais. A alegria é sempre compartilhada, as dores, as lutas e a família deve ser sempre motivo de dedicação e motivação para todos nós. Precisamos enxergar que o bem do grupo não resultaria em outra coisa senão em bem próprio.

O terceiro: a fidelidade. Ser leal a seus princípios, a suas crenças, a seus conceitos. Esse particularmente é extremamente difícil, pois nos vemos facilmente abrindo mão daquilo que achamos certo para nos adequarmos à sociedade onde vivemos, quando deveríamos fazer o oposto: incentivar a sociedade a ser fiel a si mesma e lutar pelo melhor para a matilha (sociedade) e não para o indivíduo. A fidelidade entre familiares, casais, amigos e a fidelidade com si mesmo.  

Lobos são sim criaturas "selvagens", mas claramente possuem seu lado dócil, exatamente como nós humanos, que vivemos em conflito interno entre nossos amores e ódios, tentando cada vez mais domar nossas imperfeições e destacar nossas grandezas.

Que possamos seguir tamanho exemplo que a natureza nos traz, tornando-nos mais lobos, quem sabe, lobisomens, em uma matilha mais unida e feliz.

Clube dos Literatos
Clube dos Literatos

Contos, crônicas, poemas, poesias, artigos, prosas… Não importa o gênero literário, o Clube dos Literatos recebe de páginas abertas conteúdos de qualidade e desenvolvidos por barbacenenses natos ou de coração. A ideia é proporcionar o desenvolvimento literário na cidade, dando a oportunidade do público conhecer o trabalho realizado pelos talentos de Barbacena e, também, incentivar a leitura e a criação literária.

Ver Publicações


Coisas de mãe
Festival de musica