O assédio pode interferir na autoestima

01/06/2021 16:03:00 - Atualizado em 01/06/2021 16:04:55

Recentemente passamos por mais um episódio de muita repulsa em Barbacena (MG), que foi o fato de mais uma pessoa ser assediada em um ambiente público e de alta circulação da população. Com isso, vale fazer hoje uma ressalva sobre esse tema que vem sendo falando, mas que por muitas vezes cai em esquecimento com o tempo.

O assédio ele pode acontecer em qualquer tipo de ambiente, com todo e qualquer gênero e/ou opção sexual. É muito comum, como em quase todo episódio de violência, que se busque isentar o agressor de responsabilidade (ou ao menos reduzi-la), atribuindo à vítima alguma culpa.

Busca justificar-se as violências sofridas pelas roupas usadas, pelo comportamento da vítima, por possíveis “mal-entendidos”.

“Ah, elx vinha muito arrumada para o trabalho” ou “ah, elx usava roupas justas”, “ah, elx era simpáticx demais!” – dizem.

Comportamentos ou vestimentas JAMAIS justificam o desrespeito aos limites de alguém. Se alguma vestimenta não está de acordo com as necessidades da ocupação, isso deve ser apontado respeitosamente, jamais justificando qualquer agressão.

Quando buscamos o que a vítima poderia ter feito para “provocar” o assédio nós desviamos a atenção do agressor, que escolheu ignorar os limites de outra pessoa. Essa escolha é o verdadeiro erro e é em impedi-la que devemos focar nossas ações.

Além disso, culpabilizar a vítima pode prejudicar sua recuperação. O assédio pode afetar a autoestima da vítima ou sua capacidade de confiar em outras pessoas ou de sentir-se segura.

Quando dizemos que ela poderia ter feito algo para impedir o assediador, acrescentamos ainda sentimento de culpa e de autodepreciação para a pessoa lidar.

Quem realmente deve ser impedido é o agressor. A vítima deve ser acolhida, ouvida e fortalecida.

Caso você já tenha passado por algum tipo de assédio, procure ajuda de uma especialista. Nos psicólogos estamos preparados para te acolher.

Psicóloga Rayene de Fátima Vale dos Santos

CRP 04/54251

Seu corpo, seu prazer!

32 98419-9735

intimidadenodiva@gmail.com

@intimidadenodiva

INTIMIDADE NO DIVÃ
INTIMIDADE NO DIVÃ

Rayene Santos é psicóloga, pós graduada em Gestão Pública e Gestão de Pessoas, e Psicologia Sexual. Especialista em Sexualidade Feminina e idealizadora do perfil no Instagram @intimidadenodiva, tem como principal objetivo compreender os fenômenos do Universo feminino e seus diversos fatores. Procurando estimular a autonomia das mulheres, para que passem a se conhecer melhor, conhecer seu corpo, seus gostos, prazeres, a melhor forma de lidar com suas emoções e aprimorarem o autoconhecimento.

Ver Publicações


Coisas de mãe
Festival de musica