Muralha

03/06/2021 08:00:00

 

Por Carla Cruz

 

Já fui apelidada de "Coração do Ártico"

E o que eu penso ser o mais fantástico

É que volta e meia vem essa piadinha:

 

"Muito resistente para ser amada"

"Muito eloquente, mas tão reservada"

"Achei ser agridoce - mas é uma pimentinha!"

 

É que ninguém o sabe, qu'essa alma discreta,

Já trovou o amor em ode predileta

Mas já se cansou de só regar espinho.

 

Tentou aguar deserto - onde floresce nada.

Tentou florar roseira em terra ressecada

Pensou ser um jardim (o que era matinho)

 

Então depois da chuva sempre vem a calma

Hoje vejo a vida com o olhar da alma

Mas defendo o peito: em punho, Katana.

 

Como a Samurai - a moça tão guerreira

Que não teme o dragão do "só da vida inteira"

E fez de si destino. Não mais o esperar.

 

Pois o peito, mancebo, é Muralha da China:

Se tira um tijolo - um outro muro arrima.

Mas fica minha dica: pule de paraquedas!

 

Feito James Bond ou Missão Impossível

Pois é antispam e também antimíssil.

E nunca foi vencido. Nem Gregos, Hunos... Celtas.

Clube dos Literatos
Clube dos Literatos

Contos, crônicas, poemas, poesias, artigos, prosas… Não importa o gênero literário, o Clube dos Literatos recebe de páginas abertas conteúdos de qualidade e desenvolvidos por barbacenenses natos ou de coração. A ideia é proporcionar o desenvolvimento literário na cidade, dando a oportunidade do público conhecer o trabalho realizado pelos talentos de Barbacena e, também, incentivar a leitura e a criação literária.

Ver Publicações


Coisas de mãe
Festival de musica