Diário de quarentena: A volta do que não foi

28/06/2020 08:00:00

            Hoje mais de 120 dias de “quarentena”, isolamento social, vida alterada. Às vezes dá uma saudade de coisas bobas do dia a dia como, por exemplo, respirar, sentir o ar puro entrar e sair dos pulmões, sentir aquele frescor do vento no rosto, tudo isso sem máscara. Como dá saudade também de abraçar as pessoas, conversar sem distância, visitar a hora que quiser. E viajar... Ah que saudade de conhecer novos lugares, visitar os velhos roteiros que amamos, pegar a estrada e viver. Sempre achei que a COVID-19 era algo preocupante, era algo sério e que não ia passar rápido, mas nunca pensei que tudo ia retroceder. No meu mundo cheio de esperanças eu achava que a vacina viria rápido, que não morreria tanta gente e que logo tudo ia passar. Mas não está sendo bem assim.

            Hoje foi decidido que em Minas é hora de dar um passo para trás. Leitos lotados, cidades em estado de calamidade, pessoas se aglomerando. Tudo isso é um cenário propício para o colapso e então é chegada a hora de repensar sobre tudo e de como faremos com algo que parece incontrolável. Nesses quatro meses de isolamento deu pra cansar da televisão, da internet, dos trabalhos manuais. Pessoas estão deprimidas e ansiosas porque querem suas vidas de volta, querem aquela rotina de trabalho, divertimento e contato. E ninguém aqui pode julgar, porque a grande maioria está exatamente assim. Alguns foram afetados pouco e outros foram afetados muito. Mas a pandemia não deixou de tocar uma só pessoa.

            Mais uma vez queria estar aqui para dar a notícia que tudo passou e que não haverá mais mortes, mas ainda não chegou esse dia. Minha esperança está aqui sobrevivendo, acreditando que tudo tem um propósito e que uma hora há de passar. Mas quando isso vai acontecer? A resposta não sabemos, mas precisamos nos manter fortes e com a chama da esperança acesa em nossos corações. Pois tudo pode retroceder, menos a nossa fé.

Thaís Abreu
Thaís Abreu

Formada em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), e Jornalismo, e pós-graduada em Administração e Marketing. Cursando atualmente pós- graduação em Coaching, Liderança e PNL. Começou sua carreira em 2006 estagiando no Jornal Folha de Negócios, cobrindo eventos e fazendo atendimentos publicitários. Em 2017 entrou para a Rádio Correio da Serra com uma participação em um programa. E em 2018 foi convidada a ter seu próprio programa. Ainda em 2018 uniu o seu programa da rádio com o Instagram e conquistou um público fiel que acompanha suas postagens, coberturas, entrevistas e seu dia a dia. Em 2019 foi convidada a ser colunista do site Folha de Barbacena , assinando coluna de entretenimento. Thaís Abreu, mais conhecida como Tatá, faz parte da grade da Rádio Barbacena. Diariamente participa e divide a bancada do programas “No Ar”, " Playlist Barbacena" e " Jornalismo em 30 Minutos". E aos sabados apresenta o" Playlist 94,7 FM".

Ver Publicações


Marcelo Miranda
Agencia Qu4tro