Como se fosse a primeira vez

13/03/2021 08:00:00

 

Por Thaís Abreu

A um ano atrás nós iniciamos um pesadelo que jamais conseguiríamos imaginar. Um vírus extremamente letal se apresentava ao mundo de forma devastadora. No começo, parecia algo tão distante que jamais chegaria até nós, mas a cada dia  foi se aproximando e rapidamente as estatísticas se tornaram pessoas da família,  amigos e colegas de trabalho.

Por maior o esforço que os pesquisadores faziam, a vacina precisava de tempo para ser produzida e tempo é o que não tínhamos. A cada dia os hospitais estavam mais cheios, a cada hora pessoas morriam. Questões políticas dificultaram e muito nosso acesso a vacinas e outras medidas de segurança. O colapso se instalou.

Estou contando essa história como se fosse um passado distante, porém um ano depois vejo que o passado nunca foi embora. É como se fosse a primeira vez, estamos com medo, estamos exaustos. A vacina foi produzida, mas o ritmo de vacinação está lento. Quando achamos uma luz no fim do túnel, o país volta a crescer o número de infectados e mortos e assim vivemos em uma grande roda gigante.

Quando tudo começou eu jamais pensei que duraria tanto, eu jamais pensei que tantas pessoas morreriam, eu jamais pensei que os nossos governantes fossem tão omissos, jamais imaginei que as pessoas seriam tão irresponsáveis. E jamais achei que um ano depois estaríamos na estaca a zero. Hoje foi um dia recorde de mortes no Brasil.

Sempre tenho esperança que um dia farei uma matéria contando que esse pesadelo acabou, que a vacina chegou a todos e que podemos literalmente respirar aliviados.

Estamos no começo do fim,  mas esse fim pode ser longo e cansativo. Ainda assim não podemos desistir da luta.

Hoje eu só peço saúde, porque realmente o resto nós damos um jeito.

Thaís Abreu
Thaís Abreu

Formada em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), e Jornalismo, e pós-graduada em Administração e Marketing. Cursando atualmente pós- graduação em Coaching, Liderança e PNL. Começou sua carreira em 2006 estagiando no Jornal Folha de Negócios, cobrindo eventos e fazendo atendimentos publicitários. Em 2017 entrou para a Rádio Correio da Serra com uma participação em um programa. E em 2018 foi convidada a ter seu próprio programa. Ainda em 2018 uniu o seu programa da rádio com o Instagram e conquistou um público fiel que acompanha suas postagens, coberturas, entrevistas e seu dia a dia. Em 2019 foi convidada a ser colunista do site Folha de Barbacena , assinando coluna de entretenimento. Thaís Abreu, mais conhecida como Tatá, faz parte da grade da Rádio Barbacena. Diariamente participa e divide a bancada do programas “No Ar”, " Playlist Barbacena" e " Jornalismo em 30 Minutos". E aos sabados apresenta o" Playlist 94,7 FM".

Ver Publicações


Coisas de mãe
Festival de musica