Coluna Borges - João dos Doces, ou não?

19/09/2020 08:00:00

João dos Doces, ou não? Na verdade, seu nome é João Carvalho, nutricionista social e especialista em doces cristalizados.

Os doces cristalizados no Brasil começaram a surgir ainda no período colonial, especialmente a partir do século XVIII com a instalação em larga escala dos engenhos de açúcar no país. A partir do advento do açúcar, surgiu a calda e, com ela, as compotas de frutas que eram descascadas e cozidas pelos escravos e transformadas em frutas cristalizadas. Época que as senhoras de sociedade cozinhavam apenas em ocasiões especiais e se dedicavam às receitas mais nobres. Algumas receitas, que hoje são comuns, eram servidas com toda pompa, os doces de frutas cristalizadas, era uma delas. Até hoje, há um requinte em servir doces cristalizados. O Tulha du Chef, em memorável almoço para a Confraria da Boa Mesa, Copacabana Praia Hotel, no Rio de Janeiro, fez sucesso com seus doces cristalizados...

Quase sempre adquirimos as preciosidades sem sabermos a origem. E, por acaso, tomei conhecimento que o João Carvalho, também conhecido como professor de dança, há 23 anos dedica à produção de doces cristalizados. É de sua produção os doces cristalizados vendidos em Barbacena região e até mesmo em outros estados brasileiros. A linda de produção e diversificada: Abobora cristalizada, cristalizada e recheada com doce de abacaxi com coco; Mamão verde cristalizado, e o doce enroladinho na calda; Limão rosa, lima da pérsia e laranja da terra, cristalizados, e cristalizados recheados com brigadeiro de limão siciliano, e o doce na calda, Tirinhas de casca de laranja cristalizadas; Abacaxi cristalizado e Tomate cristalizado. Para as festas de final de ano, João produz o doce de figo cristalizado, e cristalizado recheado com nozes. Produz também geleias de mexerica e laranja.

 

 

 

Convenção marcada por entusiasmo e alegria

Convenção marcada por entusiasmo e alegria - Os partidos PTC, Patriota e Republicanos oficializaram a candidatura de Martim Andrada, tendo como vice, Tiago do Prado. Foi no histórico prédio da Câmara Municipal, enfeitado com adereços modernos e um público de candidatos, apoiadores e familiares. O Segurança teve dificuldades para controlar o acesso ao plenário. Mas tudo civilizado, gente alegre e os candidatos prontos para o embate, com um diferencial, a humildade e o respeito aos concorrentes.

O evento contou com a presença dos candidatos à Câmara Municipal, lideranças e gente expressiva da sociedade. O principal apoiador da chapa, o deputado Doorgal Andrada, acompanhado de assessores falou com objetividade e de união para o “Vamos Fazer De Novo”.

Os distritos de Pinheiro Grosso e Correia de Almeida com os respectivos candidatos, Carlinho Playboy e Sebastião Demartino com suas equipes e amigos, mostraram muita disposição em trabalhar com objetividade e a realidade.

Em seu discurso, Martim falou do nascimento de sua candidatura – um movimento espontâneo que nasceu das bases, bases fundamentadas em anos de trabalho como vereador e prefeito. Um dos destaques citados quando do seu governo, foi a pontuação alta no ICMS Cultural, hoje nulo na cidade. Com demonstração de respeito, citou seus pais, o ex-deputado Bonifácio Andrada e sua mãe, dona Amália Borges de Andrada para afirmar sua disposição em trabalhar conforme o slogan da faixa no plenário: “humidade para ouvir e coragem para realizar”

Idinando Borges
Idinando Borges

É o colunista social mais renomado da região. Idinando já atuou em diversas assessorias de comunicação, secretarias de Estado e assessorias políticas.

Ver Publicações


Livro Rossi
Agencia Qu4tro