A rua em que morei…

20/04/2021 14:50:00 - Atualizado em 20/04/2021 14:51:07

 

Por Carla Cruz


 

A rua em que morei exalava à minha infância

Nos seus degraus, nas suas cores do passado.

E mesmo que não me agradasse nem um pouco a vizinhança,

Fui ali feliz, o que em mim ficou marcado.

 

A rua em que morei neblinava no inverno,

E fazia o frio vento até cortar a minha face.

Ali passei uns dias equiparáveis ao inferno.

Outros esperando que meu bem logo chegasse.

 

Muito ali já me molhei nas repentinas tempestades

E nas noites perfumadas passeei com o meu cão.

Acompanhei as gerações, variadas nas idades

Pois já na longa aurora bem chegava o meu verão.

 

A rua em que morei tinha um “quê” de eternidade

Olorando dama da noite quando o clima aquecia.

E enquanto ali buscava do luar a claridade,

Rezei a um bom Deus: jamais partir dali um dia!

Clube dos Literatos
Clube dos Literatos

Contos, crônicas, poemas, poesias, artigos, prosas… Não importa o gênero literário, o Clube dos Literatos recebe de páginas abertas conteúdos de qualidade e desenvolvidos por barbacenenses natos ou de coração. A ideia é proporcionar o desenvolvimento literário na cidade, dando a oportunidade do público conhecer o trabalho realizado pelos talentos de Barbacena e, também, incentivar a leitura e a criação literária.

Ver Publicações


Coisas de mãe
Festival de musica