Festival da Loucura voltará a ser realizado em 2022 em Barbacena

21/07/2021 10:06:00 - Atualizado em 21/07/2021 10:07:09

 

Na última quinta-feira (15/07) completou 15 anos de existência um dos mais inusitados e originais eventos de Minas Gerais: o Festival da Loucura. Com o objetivo de mostrar a relação entre a arte e a insanidade, mobilizando Barbacena contra o preconceito e transformando o estigma da loucura em uma marca de projeção, o evento voltará a ser realizado no próximo ano.

A partir de agora, a Produtora Cultivar Eventos, detentora da marca do Festival da Loucura, é quem realizará a próxima edição, que tem previsão de acontecer de 11 a 17/07, com sete dias de evento. A partir de 2022, o festival contará com a curadoria do idealizador do Festival, Ralph Justino, que se juntou à equipe da coordenação do evento.

A proposta é colocar novamente Barbacena no cenário dos grandes festivais nacionais, fomentando o turismo, valorizando a cultura e preservando a história. Além disso, o Festival da Loucura irá contribuir para a transformação das diferenças, dos preconceitos e das diversidades. Além do que, trará o desenvolvimento econômico, social e ambiental para a cidade.

Durante sete dias, o evento trará a Barbacena a reflexão acerca da loucura a partir das experiências relacionadas com a inclusão social. A programação contará com atividades diversificadas, que serão realizadas em espaços públicos, principais ruas e praças da cidade e em espaços privados. O Festival da Loucura converteu-se em lúdicos momentos de desconstrução de paradigmas por meio do teatro, do cinema, das artes, da gastronomia e discussões científicas.

Segundo um dos diretores da Produtora Cultivar Eventos que realizará o evento, Rafael Coimbra, “o resgate e a valorização da nossa história são de extrema importância e não há somente pontos negativos. Muito pelo contrário, devemos nos orgulhar em ter uma história de superação e respeito às diferenças”.

“O Festival da Loucura irá desbravar alguns caminhos do mundo tão diverso da cultura e desmistificar a loucura atribuída à cidade, trazendo a mudança de paradigmas e combatendo o preconceito. Vai abordar e discutir a inclusão e a relação da sociedade com as diferenças, contribuindo de maneira relevante com a educação em todos os níveis e trazendo fortalecimento para as áreas acadêmica e científica”, complementou Rafael.

As edições anteriores do Festival, que teve início em 2006 e seguiu nos anos de 2007, 2008, 2009 e 2010, contaram com um público de mais de 15 mil pessoas, no primeiro ano e no ano de 2008 bateu recorde de público: 45 mil pessoas nos quatro dias do Festival, tendo alcançado, assim, destaque nacional junto aos principais meios de comunicação da época.

Já passaram pelos palcos dos shows, durante o Festival da Loucura das edições passadas, grandes nomes do cenário artístico nacional, a exemplo de Zeca Balero, Tom Zé, Marcelo D2, Hermeto Pascoal, Lobão, Raul Seixas Cover, Myllena, Arnaldo Antunes, Pitty e Paulinho Moska. Além disso, o Festival contou com exposições, teatro, cinema, colóquios e etc.

Para 2022, depois de um hiato de 11 anos sem a realização, a Produtora Cultivar Eventos promete trazer uma programação surpreendente, atual e inovadora para todos os amantes do Festival da Loucura, já ansiosos pela volta do evento, que marcou positivamente a cidade de Barbacena, contribuindo também para a democratização do acesso à cultura. Para isso, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Barbacena que se colocou à disposição para, juntos, traçarem estratégias para realização do Festival, e com outros parceiros a exemplo da Associação de Culturas Gerais (ACG), do M Pub Barbacena e patrocinadores.


Coisas de mãe
Festival de musica