Banner Aprendiz 18/032019

Aniversário de Barbacena, sem presente? – Editorial 08/08

No próximo dia 14, Barbacena comemora seus 227 anos. Nesse dia, no ano de 1791, nascia a Vila de Barbacena, elevada a tal patamar por Dom Luís Antônio Furtado de Mendonça, o Visconde de Barbacena, figura marcada na história de Minas Gerais e do Brasil, por ser o governador e capitão-general da capitania, nos tempos da Inconfidência Mineira.
Antes de o território barbacenense ser explorado, no século XVII, por bandeirantes, índios Puris povoavam a área e virão sua terra ser invadida por estrangeiros. Atualmente, pouco se fala dos Puris de Barbacena, a não ser em estudos e pesquisas de incansáveis apaixonados pela memória local.
Em 2017, a Prefeitura Municipal de Barbacena (PMB), alegando falta de recursos, não realizou eventos comemorativos ao aniversário da cidade. No entanto, em quatro de setembro, em audiência pública sobre o transporte coletivo, realizada na sede do Sindicato Rural, o prefeito Luís Álvaro anunciou a redução do preço das passagens na cidade, de R$ 3,10 para R$ 3,05. À época, foi como se os barbacenenses tivessem ganhado um presente atrasado, relativo ao aniversário da cidade.
Mas, e neste ano? E em 2018, qual será o presente que a prefeitura vai dar aos barbacenenses, mesmo que, de maneira atrasada? De acordo com minhas fontes, é provável que, já em setembro, o barbacenense seja presenteado com um aumento no valor pago no transporte coletivo urbano.
Em 2017, o próprio prefeito afirmou que “existem questões contratuais e que a alteração no valor da tarifa tem que passar pela Comissão Especial de Análise de Tarifas. No entanto, com a mudança de governo, essa comissão ainda não foi estruturada, pois era composta por pessoas que não trabalham mais na Prefeitura. A partir daí, no contrato de concessão, existe um artigo que descreve que, caso não exista uma comissão para análise, o índice para reajuste de preços do transporte público passa a ser o acumulado dos últimos 12 meses do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M). O acumulado do IGP-M dos últimos 12 meses, tendo por base o mês de julho, foi de -1,6751{04043e1ab155922c062db321123553b0d8d70ec25c90ded32339dfd4c778b0f3}, ou seja, ao invés do reajuste ser para cima, foi para baixo. Pau de dá em Chico, dá em Francisco e temos que usar a legislação de forma correta”.
No entanto, em 2018 a situação é bem diferente. Segundo os dados do IGP-M, o acumulado dos últimos 12 meses, tendo por base o mês de julho, é de 6,9376{04043e1ab155922c062db321123553b0d8d70ec25c90ded32339dfd4c778b0f3}. Ou seja, se a interpretação for a mesma no ano passado, o preço da tarifa no transporte público pode chegar à cerca de R$ 3,30.
Segundo minhas fontes, já existem movimentações internas na PMB para que o aumento se estabeleça o quanto antes. Acredito que, como o sistema de bilhetagem eletrônica está, apenas, iniciando o processo, ele ainda não pode ser utilizado como base para a referência no preço da tarifa. No entanto, em 2019, a situação pode ser bem diferente.
Para relembrar os barbacenenses, fiz uma breve pesquisa sobre a tarifa nos coletivos da cidade. Segundo o contrato de concessão da empresa e a PMB, todos os anos, entre os meses de agosto a outubro, a Cidade das Rosas pode solicitar o reajuste nas tarifas, fato que ocorreu em 2016 (R$ 2,70 para R$ 3,10 – aumento de R$ 0,40, em 29 de outubro), 2015 (R$ 2,45 para R$ 2,70 – aumento de R$ 0,25, em nove de agosto), 2014 (R$ 2,20 para R$ 2,45 – aumento de R$ 0,25 em três de agosto) e 2012 (R$ 2,00 para R$ 2,20 – aumento de R$ 0,20 em dois de dezembro).

Por: Marcelo Miranda

Banner Grande Podologia 1
Banner 2 Podologia – Grande

Os comentários estão desativados.