Banner Aprendiz 18/032019

A preparação para a aposentadoria

Quando a desobrigação de trabalhar acontecer, a aposentadoria deve ser suficiente para a inatividade, compensado a sua possível diminuição de rendimento, com maior assistência do Estado nas suas despesas com transporte, gastos médicos, etc.

A aposentadoria é um direito, que está garantido na Constituição, e  nessa condição, deve ser tratado o aposentado durante a sua inatividade. Dentro do direito de lazer, compreendem-se estudos relativos à passagem da condição de ativo para a de inativo.

Nos últimos anos os planos de preparação para a aposentadoria desenvolveram-se de forma substancial. São práticas médicas, psicologias, laborais e de lazer, voltadas para a pessoa ao deixar o emprego, ou, no caso de empresário autônomo, visando à adaptação, em razão de certas desobrigações, como ir ao local de trabalho, vestir-se adequadamente, enfim, submeter-se a novas regras sociais.

                A preparação à inatividade pura, caso de pessoas já em idade avançada, como na aposentadoria em geral, deverão ser fornecidas informações de cursos técnicos, centros de recreação e lazer, e outros tipos de  informações.

Portanto, a aposentadoria deve ser concebida como um período de lazer, no qual não está obrigado a trabalhar, podendo dispor de seu tempo da forma mais prazerosa que quiser, deve ser obrigação e interesse do Estado oferecer as melhores condições e infraestrutura para concretização da aposentadoria do cidadão.

Para o Direito Previdenciário o lazer interessa instituto juridico , isto quer dizer, uma conquista constitucional dos indivíduos. E quando estas aposentadorias  se derem por idade, deverão ser desenvolvidas técnicas geriátricas e gerontológicas  a respeito.

Por tudo isso o lazer é um direito e cabe  ao Estado assegurar o seu exercício com DIGNIDADE E RESPEITO.

Por: Dr. Francisco J. Pupo Nogueira

Banner Grande Podologia 1
Banner 2 Podologia – Grande

Os comentários estão desativados.